O website da Quinta Vale D. Maria recorre a cookies para otimizar a sua experiência de navegação. Ao navegar no nosso website, estará a concordar com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies.

pt
Deve ter idade legal para entrar neste site.
Ao clicar em entrar, está a confirmar que tem a idade legal para consumir bebidas alcoólicas no seu país.

Quinta Vale D. Maria LBV Porto

Nos Vinhos do Porto Quinta Vale D. Maria a vinificação é feita de forma tradicional, com pisa a pé em lagares de granito. Todos os Vinhos do Porto são produzidos com o mesmo cuidado e dedicação, de forma a criar vinhos da mais alta qualidade.  Mantemos assim a mesma filosofia para os nossos Vinhos do Porto que para os restantes vinhos: a obtenção de um carácter único. Desde o início do projeto na Quinta Vale D. Maria, produzimos Vinhos do Porto Vintage, LBV e Reserva, todos de uma só colheita.

A seleção das vinhas foi feita com base no conhecimento de produção de Vinho do Porto ao longo de várias gerações. Cada uma das parcelas, plantadas com várias castas indígenas e com exposição a Sul maioritariamente, apresenta idades que variam entre os 25 e os 60 anos de idade. Estas vinhas permitem criar Vinhos do Porto com complexidade, profundidade, aroma e estrutura, que representam um tempo e um lugar.

O ano 2015/2016 foi um ano complicado para a viticultura. O momento escolhido para os tratamentos da vinha e para a vindima tinham que ser muito certeiros para atingirmos  o equilíbrio dos nossos vinhos Brancos, Tintos e Portos. O inverno começou quente e com muita chuva, o que foi um excelente começo para repor água no solo depois de um ano de seca em 2015. Registámos uma precipitação acima da média dos últimos 30 anos. Esta chuva continuou em abril e maio o que exigiu cuidados redobrados em todas as nossas vinhas. Nas vinhas velhas, a precipitação constante fez com que muitas ervas crescessem  de forma quase selvagem, e que atuassem como prevenção. Houve uma queda de produção, no entanto um aumento de concentração em cada bago. Agosto registou temperaturas inusitadamente altas, o que atrasou a maturação. Felizmente, chegou a muito desejada chuva nos dias 24 e 26 de agosto. A vindima arrancou a dia 5 de setembro. Cada dia escolhido para a vindima foi cuidadosamente selecionado, com particular atenção aos níveis de acidez para manter o equilíbrio num ano tão atípico. A chuva nos dias 12 e 13 trouxeram a água necessária para manter a maturação dos bagos a evoluir lentamente e recebemos cachos muito saudáveis e concentrados. A vindima das parcelas para os vinhos Douro DOC começou no dia 12 de Setembro.

Origem das uvas: Um blend de mais de 25 castas tradicionais do Douro, com  predominância da Touriga Franca, da Touriga Nacional, da Tinta Roriz e da Tinta Barroca, mas onde se encontram, entre outras, o Rufete, a Tinta Amarela, a Tinta Francisca, o Sousão, e muitas outras, procedentes das vinhas velhas e das plantações mais novas da Quinta Vale D. Maria, com idades entre os 25 anos e superiores a 60 anos, vinhas com exposição Sul, Sudeste, Sudoeste, Nascente e Poente. Estas uvas são as últimas a serem colhidas e têm  uma média de 15,5% de Baumé.

Vinificação e envelhecimento: As uvas são pisadas  a  pé, antes da fermentação, com   incorporação de 15% do total de aguardente a adicionar. Isso permite uma maceração das uvas a temperaturas mais baixas, e durante um período de tempo mais extenso antes da fermentação. Quando o mosto está pronto para a fortificação, esta é feita de uma só vez, adicionando a aguardente ao mosto e películas no lagar. Uma nova pisa assegura uma boa homogeneização e a paragem completa da fermentação. O mosto e aguardente permanecem no lagar por mais dois a quatro dias, com uma pisa muito ligeira. É tirado para os tonéis junto com as prensas. Os vinhos envelhecem em tonéis muito antigos de carvalho e castanho, e em pequenas cubas de aço inoxidável.

Notas de prova: Com uma cor intensa e escura, este vinho é composto por camadas, mostrando notas de fruta preta e madura. No nariz, podem ser facilmente identificados aromas de amoras, ameixas, cerejas pretas. Este Quinta Vale D. Maria LBV 2016 realça, de forma elegante e aveludada, as suas notas de madeira, originárias do envelhecimento em barricas de carvalho. Muito equilibrado, este vinho perdura na boca com um final de boca longo. Ideal para acompanhar chocolate e sobremesas. 

Detalhes Técnicos

Acidez Total
4,0 g/l
Teor Alcoólico
20% vol
Açúcares totais
104 g/l
pH
3,74
Engarrafamento
Junho 2020 – 4,315 garrafas de 75cl.​

Enólogos

Cristiano van Zeller
Manuel Soares

Ficha técnica

download pdf

Conheça mais vinhos na nossa enoteca

ver mais vinhos