O website da Quinta Vale D. Maria recorre a cookies para otimizar a sua experiência de navegação. Ao navegar no nosso website, estará a concordar com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies.

pt
Deve ter idade legal para entrar neste site.
Ao clicar em entrar, está a confirmar que tem a idade legal para consumir bebidas alcoólicas no seu país.

Vale D. Maria Vinhas do Sabor Tinto

O reflexo da austeridade do Douro Superior na densidade que apresenta, e a finesse do terroir através da delicadeza da fruta que nele nasce.

2017 caracterizou-se por um ano extremamente seco e quente. O ciclo vegetativo adiantou-se significativamente, fazendo com que a vindima na Quinta Vale D. Maria se tenha iniciado no dia 21 de agosto com as uvas brancas, e a 26 de agosto com as uvas tintas. Esta foi a vindima mais precoce de que temos memória. Em 2017 não houve muita precipitação. Durante os meses de junho, julho e agosto registaram-se temperaturas muito elevadas, o que levou a um forte stresse hídrico, térmico e luminoso, o que condicionou a produção da videira. Ainda assim, verificou-se um aumento de produção face a 2016, mesmo não tendo havido o aumento inicialmente esperado. No nosso tapete de escolha, houve muito pouca rejeição de fruta, dado 2017 ter sido um ano de muito boas condições fitossanitárias. A concentração nos bagos, devido ao calor e à falta de água durante o período de maturação, acelerou o amadurecimento e resultou em mostos de grande complexidade e qualidade.​

Origem das uvas: Localizada na sub-região do Douro Superior, a Quinta Vale do Sabor encontra-se num dos mais especiais vales da região. Esta Quinta distingue-se pela sinuosidade do rio Sabor, onde o vale é mais apertado. Neste local plantámos diversas castas, Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz, Alicante Bouschet e Baga. Com idades entre 10 e 35 anos, as vinhas produzem vinhos de grande concentração. 

Vinificação e envelhecimento: Todas as uvas são apanhadas à mão, cuidadosamente selecionadas no tapete de escolha e desengaçadas antes de entrarem nos lagares de granito, na Quinta Vale do Sabor. Todas as uvas são pisadas em  lagares  e  fermentam  depois  durante  7  a  10  dias  a temperaturas  controladas de 22ºC a 27ºC em cubas de aço inoxidável com remontagens manuais. Os vinhos são tirados a limpo para barricas de segundo e terceiro uso de carvalho francês de  225L  onde  se processa  a  fermentação  maloláctica. Estagia21 meses nas mesmas barricas.A  seleção  final  de  barricas  e  a composição   do   lote   processa-se cerca de um mês antes do engarrafamento. 

Notas de prova: No nariz, marca pela exuberância, com fruta muito presente. Muito boa concentração e frescura, o que torna o vinho vivo. Notas de frutos silvestres, amoras e um toque floral. Final fresco e longo. 

Idealmente harmonizado com pratos de carne ou peixes no forno. 

Detalhes Técnicos

Acidez Total
5.7 g/l
Teor Alcoólico
14.0%
Açúcares totais
1.8 g/l
pH
3,78
Engarrafamento
Setembro 2019 - 19.533 garrafas de 75cl e 400 Magnums 1.5L

Enólogos

Cristiano van Zeller
Joana Pinhão
Manuel Soares
David Ferreira

Ficha técnica

download pdf

Conheça mais vinhos na nossa enoteca

ver mais vinhos